Moro se preserva de dar apoio a Dallagnol em sonho de ser deputado pelo Podemos; “A pauta hoje é o general Santos Cruz”, desviou; “Não é hora de falar disso”

Se depender de Sergio Moro, Deltan Dallagnol pode esperar sentado se quiser se filiar ao Podemos. Candidato a vice na sua chapa? Nem pensar.

O ex-juiz de Maringa, parceiro do ex-procurador na farsa da Lava Jato, que prendeu Lula para garantir a eleição de Bolsonaro, fugiu da resposta sobre a filiação de Dallagnol em entrevista à rádio CBN nesta quinta, 25.

Ao ser perguntado sobre a possibilidade de o ex-procurador vir a ser o seu vice, Moro começou a falar de Santos Cruz – a filiação do general ao Podemos é aguarda para esta tarde.

O apresentador insistiu perguntando se Dallagnol agregaria credibilidade ao partido e novamente Moro escapou da resposta. “A pauta hoje é o general Santos Cruz”.

Para evitar a discussão sobre a credibilidade do ex-parceiro, Moro citou Renata Abreu, cujo nome tem relação com denúncia de desvio de recurso do fundo partidário do Podemos, conforme revelado pelo DCM.https://883ce65df6159edd7f8d2924724cb1a9.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Deltan manipulou a Lava Jato

Acusado de manipular a Lava Jato, Deltan Dallagnol abandonou o Ministério Público ao descobrir que iria ser expulso da instituição.

Ele anunciou que vai entrar na política e quer concorrer à Câmara dos deputados em 2022.

Os diálogos entre Dallagnol e seus colegas procuradores, publicados na Vaza Jato, em seguida obtidos pela operação Spoofing, serão o primeiro obstáculo político em seu caminho e é o que faz Moro fugir do ex-amigo.