Moraes mantém pressão sobre clã Bolsonaro e autoriza compartilhamento de provas do inquérito dos ataques à democracia; disparos de fake news na eleição de 2018 voltam à baila

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, autorizou o compartilhamento das provas dos inquéritos das fake news e dos atos com pautas antidemocráticos, segundo o jornal Folha de S.Paulo. Com a decisão, novos elementos entram na investigação sobre a suposta participação do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) em uma rede de disparos de informações falsas na eleição 2018.

Receba a newsletter do Poder360todos os dias no seu e-mail

O TSE investiga o suposto financiamento do esquema de disparo de notícias fraudulentas por parte de empresários, via caixa 2, para a disseminação de informações favoráveis a Bolsonaro e contrárias a outros candidatos presidenciais. O relator das ações é o corregedor-geral do tribunal, o ministro Luis Felipe Salomão.

Alexandre de Moraes abriu em 1ª de julho um novo inquérito sobre suposta organização criminosa que usaria as redes sociais para compartilhar informações falsas sobre instituições democráticas. A decisão foi tomada depois de a PGR (Procuradoria-Geral da República) pedir o arquivamento do inquérito que investiga atos com pautas antidemocráticas realizados apoiadores de Bolsonaro.