Montezano chega e estabelece vazio na direção do BNDES

O vazio se estabelece no BNDES. O seu novo presidente, Gustavo Montezano, notório playboy das noites paulista e carioca, reuniu a diretoria do banco para falar de planos e metas.

Disse que quer acelerar processos de privatizações e a venda de ações detidas pela instituição.

Mas, para tomar posse oficialmente, seu nome precisa ser submetido ao Conselho de Administração do banco. E essa reunião ainda não foi convocada.

Escolhidos pelo antecessor, Joaquim Levy, todos os diretores ouviram com educação, mas aproveitaram a ocasião para lembrarem que já colocaram seus cargos à disposição.

E o ministro Paulo Guedes contou que haverá mudança abrangente na diretoria do banco.

O economista Gustavo Franco, nome sugerido por Levy para a presidência do Conselho, também deve ficar fora, segundo uma fonte próxima à equipe econômica.

Só que Franco disse ontem que seu processo de integração ao conselho do BNDES está em curso e que ele não desistiu.