Moeda única Brasil-Argentina pode se chamar ‘Peladona’, mistura de Pelé e Maradona, ditam memes

Aideia da criação de uma moeda única para a América Latina, sugerida por Jair Bolsonaro em visita à Argentina, movimentou ontem as redes sociais. O termo “peso real” chegou a estar entre os assuntos mais comentados do Twitter, mas nem todos acreditam que essa seja a denominação mais apropriada para unificar o dinheiro. Um internauta sugeriu que a moeda reunisse os nomes dos dois jogadores mais famosos dos

países, Pelé e Maradona, virando… a “peladona”. Outro internauta mencionou a fictícia Ursal (União das Repúblicas Socialistas da América Latina), que ficou conhecida nas redes na época das eleições no ano passado, e sugeriu o nome “rublo ursalino” para a moeda única. Outro nome sugerido foi Abaporu, em referência ao quadro de Tarsila do Amaral, que está em Buenos Aires: “feito no Brasil e desfrutado na Argentina”. Até o meme do momento virou a rima “peso real, juntos e shallow now”. Alguns internautas detalharam o formato das cédulas e que personalidade estaria em cada nota. Alguns argentinos citaram subcelebridades do país. Já um brasileiro resumiu suas ideias assim: “Pelé na nota de 100, Maradona na de 50, Messi na de 20, Ronaldo na de 10, Ronaldinho na de 5, e Neymar na de 2.”

Mas houve quem não implicasse com o nome, e sim com a proposta, por causa das sucessivas crises econômicas no país vizinho. Surgiram memes aludindo à hiperinflação brasileira, só derrotada após o Plano Real, nos anos 1990. Foram postadas fotos de pilhas de dinheiro, com legendas como “Eu indo comprar pão com o peso real”. Um internauta lembrou o confisco da poupança no início dos anos 90 e publicou um vídeo de uma Kombi em alta velocidade, avisando: “Eu indo tirar minhas economias do banco antes da inflação por conta do PESO REAL, pra não acontecer como na era Collor e eu ter meu dinheiro bloqueado.”