Militares ganharão dobrado na hora de se aposentar; corte de privilégios já corresponde a novos benefícios

O governo está ampliando os benefícios que serão oferecidos às Forças Armadas para incluí-las na reforma da Previdência. Estuda-se dobrar o valor da ajuda de custo paga aos militares quando eles são transferidos para a reserva, de quatro remunerações para oito.

Hoje, um tenente-coronel, por exemplo, tem direito a receber R$ 45,8 mil ao ir para a reserva. Com  as mudanças, o valor subirá para R$ 91,6 mil, o que equivale a oito vezes o soldo de coronel. Além dessa medida, será criado um adicional de disponibilidade militar.

O adicional de habilitação referente aos cursos realizados, que já existe, pago mensalmente, também será reajustado. As concessões fazem parte do projeto que o governo encaminhará ao Congresso na próxima semana. Nas negociações com o governo, os comandantes das Forças aproveitaram para fazer uma reestruturação na carreira e recompor parte das perdas ocorridas em 2000.