Mourão chama carregador de 39 kg de cocaína em avião presidencial de “mula qualificada”; viajaria com Bolsonaro na volta do G-20; identidade revelada; vexame global do Brasil

BR: O presidente interino, Hamilton Mourão, caracterizou nesta quarta-feira (26) como uma “mula qualificada” o segundo sargento da Aeronáutica que fazia parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro e que foi detido com cocaína em Sevilha, na Espanha.

Segundo o general, o militar era taifeiro, ou seja, atuaria no serviço de copa da aeronave presidencial quando Bolsonaro fizesse uma escala na Espanha ao retornar do Japão ao Brasil, após participar da cúpula do G-20. O avião de apoio que transportou o militar aguardaria a escala do presidente, programada para o final de semana.

Está divulgado o nome do militar integrante da equipe de apoio à viagem do presidente Jair Bolsonaro ao G-20 que voou com 39 quilos de cocaína e foi descoberto e preso na Espanha.

Trata-se do segundo-sargento Silva Rodrigues, de 38 anos, que faz as vezes de comissário de bordo na equipe reserva do time presidencial. Ele pode ser chamado ao trabalho em casos de emergência e servir diretamente ao presidente.

O general Hamilton Mourão afirmou que, no retorno da reunião de cúpula, o segundo-sargento certamente embarcaria no voo presidencial de volta ao Brasil, viajando então no mesmo aparelho do presidente.