Mais crise à vista: relator governista já admite tirar Coaf de Moro para alisar centrão; como o ex-juiz vai aceitar calado?

BR: Sob pressão dos partidos do centrão que querem mudar a organização ministerial do Poder Executivo, o governo admite barganhar para tentar manter enxuta a quantidade de 22 pastas. Um dos pontos que podem ser cedidos é o retorno do Coaf, hoje no Ministério da Justiça, para o Ministério da Economia.

“Já admitimos rever as questões de competência, do que cabe a cada ministério, para manter o mais importante, a quantidade de ministros”, disse o relator do projeto que altera a medida provisória da reforma administrativa, Fernando Bezerra Coelho. Segundo ele, o retorno da Funai e da demarcação de terras indígenas ao Ministério da Justiça, assim como a atribuição do registro sindical e do Coaf à pasta da Economia são alterações prováveis. Já a ideia de reverter a extinção do Ministério do Trabalho não está na mesa.

As mudanças serão discutidas com líderes partidários hoje pela manhã.