Maia surpreende com ataque forte e direto a Carlos e Eduardo Bolsonaro: um é caso de ‘internação’, o outro é ‘deslumbrado’

BR: Num estilo inédito até aqui, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, abriu de modo surpreendente suas baterias contra os filhos do presidente Jair Bolsonaro, Carlos e Eduardo, os 02 e 03:

“Um é para internar, o outro é deslumbrado”, deixou claro Maia, no uso das palavras e no sentido de suas declarações ao portal BuzzFeed.

Questionado sobre se acreditava na informação de que Carlos retirou do pai a senha de seu próprio Twitter, para controlar a mídia social exclusivamente, em nome do presidente, Maia falou em internação do vereador:

“Eu acho que pode ser verdade, você não acha? Não me parece verdade, mas eu não acho impossível ser. Eu até acho que não é, acho que o filho não vai a tanto, pois aí seria uma relação… Aí precisaria internar”, recomendou Maia.

Ele se estendeu sobre o quadro psiquiátrico de Carlos Bolsonaro:

“O filho pode ser doido à vontade, mas num negócio daquela loucura só com autorização do dono da conta”, afirmou, referindo-se ao caso em que o presidente perguntou em seu Twitter “o que é Golden shower?”, durante o Carnaval, no dia seguinte a uma postagem que mostrava dois homens praticando atos obscenos durante a passagem de um bloco.

Por fim, Maia disse que se preocupa com os ataques que Carlos desfere seguidamente contra o vice-presidente Hamilton Mourão:
“Acho que pode gerar insegurança em alguns atores que estão mais distantes”, disse, referindo-se a investidores estrangeiros. “Para quem está aqui perto, todo mundo sabe que é uma briga idiota.”

A respeito de Eduardo Bolsonaro, o presidente da Câmara disse que ele saiu “do baixíssimo clero” e passa por “um momento de deslumbramento”. As críticas, então, foram à sua influência na política externa do Brasil. Eduardo Bolsonaro é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara:

“Não foram eles que fizeram o ministro (Ernesto Araújo?). Eles que comandam o ministro, a agenda deles é a mesma, essa loucura aí”. ffffff