Maia sobe o tom e aponta Guedes culpado por demissão de Levy: “Foi uma covardia sem precedentes do ministro da Economia”

BR: Em evento da emissora BandNews, em São Paulo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, elevou o tom de suas críticas à demissão do presidente do BNDES, Joaquim Levy, e apontou o ministro da Economia, Paulo Guedes, como autor de uma “covardia sem precedentes”:

“Uma pena [o país] ter perdido um nome como o Joaquim Levy. Em especial, a forma como ele saiu foi uma covardia sem precedentes”, declarou Maia. “Não digo nem do presidente [Jair Bolsonaro], digo de quem nomeou, que é o ministro da Economia.”

Guedes, assim, chamado de covarde em praça pública pelo presidente de um dos três Poderes.