Maia contesta Paulinho sobre posição do centrão contra reforma de R$ 1 trilhão: “A maioria dos partidos ainda não tem posição”; qual deles está certo?

BR: Poucas horas depois de o presidente do Solidariedade, um dos partidos que integra o centrão, deputado Paulinho da Força, ter declarado que o grupo de partidos fará emendas aglutinativas à reforma da Previdência, de modo a não permitir que ela projete uma economia de R$ 1 trilhão aos cofres públicos em dez anos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, rebateu.

“Acho que cada partido vai ter uma posição e a maioria ainda não tem”, disse Maia. “Eu vou trabalhar para uma economia de R$ 1 trilhão”, sublinhou.

A ver, ao final do processo da reforma, quem tem razão.