Lula critica privatização dos Correios, estatal de R$ 1,2 bilhão de lucro em 2021; “Defesa do patrimônio do povo brasileiro”, diz ex-presidente e líder em todas as pesquisas eleitorais para 2022

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta 4ª feira (4.ago.2021) a possibilidade de privatização da ETC (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos).

“Em defesa do patrimônio do povo brasileiro, e por serviços postais eficientes e acessíveis a toda a população, é preciso dizer não à privatização dos Correios!”, disse no Twitter.

Na publicação, Lula ainda apresentou dados em argumento contra a privatização da empresa, como o lucro de R$ 1,5 bilhão em 2020, a prática de menores preços do mercado e a presença em 5.570 municípios brasileiros.© Fornecido por Poder360

Na 2ª feira (2.ago.2021), em pronunciamento em rede nacional, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que a privatização dos Correios é a última oportunidade para garantir a sobrevivência da empresa. Pediu para que senadores e deputados federais deem atenção especial ao projeto de lei que permite a privatização da empresa.

“O faturamento dos Correios é insuficiente frente ao que precisa ser investido. São R$ 2,5 bilhões por ano em investimentos para que permaneçam competitivos e possam disputar mercado com outras empresas de logística e entrega“, afirmou o ministro.

Segundo o ministro, a privatização dos Correios permitirá a universalização dos serviços postais no país, conforme manda a Constituição Federal.

A declaração do ministro foi alvo de críticas por políticos de oposição ao governo Bolsonaro.

Em 6 de julho, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que os deputados devem discutir o PL (projeto de lei) 591 de 2021, que trata da privatização da empresa, da “2ª quinzena de julho à 1ª quinzena de agosto”.