Looby do funcionalismo entra em campo para mudar reforma da Previdência já na CCJ

O forte lobby dos servidores quer ainda impedir alterações nas regras para quem entrou no serviço público antes de 2003, que hoje tem direito de se aposentar com o mesmo salário da ativa. A votação da reforma na CCJ está prevista para o dia 17 de abril, quando já deverá enfrentar um questionamento massivo da constitucionalidade de vários pontos.

A reforma eleva a contribuição dos servidores públicos e da iniciativa privada que ganham mais. A alíquota dos servidores pode chegar a 22%, porcentual que será cobrado sobre uma parte do salário, caso a reforma seja aprovada. No INSS, a alíquota máxima será de 11,68% (hoje, é de 11%). As alíquotas vão subir de acordo com os salários, como já acontece no Imposto de Renda da Pessoa Física.