Argentina's President Mauricio Macri (L) and Brazilian President Jair Bolsonaro shake hands during the signing of an agreement at Planalto Palace in Brasilia, on January 16, 2019. - Macri is on a one-day official visit to Brazil to address the future of Mercosur and the crisis in Venezuela. (Photo by EVARISTO SA / AFP)

Josias: Moeda única ‘Bolsomacri’ é a piada da semana

Josias de Souza, Uol

A consequência mais visível da viagem de Jair Bolsonaro a Buenos Aires foi a produção de uma especulação. Ganhou as manchetes o hipotético plano de criar uma moeda comum entre Brasil e Argentina, o ‘Bolsomacri’ — ou Peso Real. Nasceu de uma ilusão das autoridades argentinas. A ilusão de que seria possível escorar os planos reeleitorais de Macri e sua unidade monetária, em frangalhos, na oscilante moeda brasileira.

Nesta sexta-feira, Bolsonaro referiu-se à ideia, supostamente em estudo, como uma opção de trava contra “aventuras socialistas” no continente. Tratou as conversas sobre o tema, realizadas na véspera, como “um primeiro passo para um sonho.” Por sorte, o Banco Central brasileiro esclarece que não há vestígio do devaneio nas suas pranchetas.

Moedas chamadas Peso e Real convivem com o mesmo problema de uma mulher chamada Vitória. A qualquer momento a conjuntura pode desmentir o seu nome. Atualmente, nem o Peso pesa grande coisa nem o Real expressa em sua plenitude a realidade da ruína fiscal. Assim, o “Peso Real” não é propriamente o embrião de uma moeda única. Trata-se, em verdade, da mais recente e divertida expressão para definir conversa fiada.