Jefferson volta a fazer papel de agitador civil de ‘contragolpe militar’: “A toga não é mais forte que o fuzil”; patético

Um dia após a apresentação do vídeo da reunião ministerial de Bolsonaro a investigadores, em Brasília, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) defendeu que o Executivo dê um “contragolpe” no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em entrevista ao programa TimeLine, da Rádio Gaúcha, Jefferson afirmou que “a toga não é mais forte que o fuzil”, em alusão a força dos militares sobre a suprema corte do país.