Isso é que é critério científico! Fim do horário de verão teve base em “sonolência, fadiga e irritabilidade por 4 meses”

BR: Um ofício que enumera “sonolência, fadiga e irritabilidade por 4 meses” entre a população, assinado pelo deputado João Campos (PRB-GO), convenceu o presidente Jair Bolsonaro a acabar com o horário de verão. Não houve nenhuma consulta às autoridades da área de energia, em razão do argumento de que a medida geraria economia de ao sistema energético, nem indicadores apresentados pelo parlamentar. Valeu o exercício de impressionismo.

Levado ao Palácio do Planalto no mês passado, o documento assinado por Campos diz, ainda, que “parcela considerável da população abomina esse período do ano, quando é obrigada a se levantar mais cedo”. Para ele, “os transtornos causados às pessoas são muito maiores que a energia economizada”. Não houve, entretanto, a apresentação de dados comparativos.

Bolsonaro decidiu – e fim. ffffffffffffff