Futuros governadores, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, e demais autoridades durante abertura do 2º Fórum de Governadores.Foto José Cruz/Agência Brasil

Governadores divulgam nota em defesa do STF contra ataques de bolsonaristas; “Renovavamos o chamento à serenidade e à paz”, dizem

Os governadores de 13 Estados e do Distrito Federal divulgaram nesta segunda-feira uma nota conjunta em que manifestam solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF) em meio ao que chamam de “constantes ameaças e agressões”, sem citar nominalmente o presidente Jair Bolsonaro, que tem atacado frequentemente a corte, especialmente os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

No sábado, em publicação em suas redes sociais, Bolsonaro acusou Moraes e Barroso de atuarem fora dos limites da Constituição e, ao mesmo tempo que ameaçou uma “ruptura institucional”, anunciou que entrará com processo contra os dois ministros no Senado.

https://4eeb36fb1b111ff7a5fd3cf674548df4.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Os governadores, que assinam ao final, manifestam a sua solidariedade ao Supremo Tribunal Federal, aos seus ministros e às suas famílias, em face de constantes ameaças e agressões. O Estado Democrático de Direito só existe com Judiciário independente, livre para decidir de acordo com a Constituição e com as leis”, afirma a nota.

“No âmbito dos nossos Estados, tudo faremos para ajudar a preservar a dignidade e a integridade do Poder Judiciário. Renovamos o chamamento à serenidade e à paz que a nossa nação tanto necessita”, finaliza o documento.

A nota foi assinada pelos governadores de Bahia, Rui Costa (PT); Maranhão, Flavio Dino (PSB); Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); São Paulo, João Doria (PSDB); Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB); Ceará, Camilo Santana (PT); Paraíba, João Azevêdo (Cidadania); Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); Piauí, Wellington Dias (PT); Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT); Alagoas, Renan Filho (MDB); Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD); Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e Amapá, Waldez Góes (PDT).

Do grupo que assina a nota, Doria e Leite são pré-candidatos à Presidência da República na eleição do ano que vem e disputarão em novembro as prévias que definirão o candidato do PSDB no pleito.