General Santos Cruz se escala para enquadrar 01, 02 e 03

BR: Sem dúvida o quadro militar de maior destaque internacional da geração do Exército que passou recentemente para a reserva, o general Carlos Alberto Santos Cruz, ministro-chefe da Secretaria de Governo, está se escalando para enquadrar os filhos do presidente Jair Bolsonaro. Ele pretende usar um discurso reto e forte o suficiente para que elas entendam que, a continuar na atual escalada de articulações e tuítes sobre assuntos oficiais, 01, 02 e 03 acabarão por impedir que o pai governe.

Significa o mesmo que dizer que Flavio, Carlos e Eduardo poderão ser responsáveis por nada menos que a queda de Bolsonaro.

Uma semana antes da eclosão da atual crise política, nascida a partir de um tuíte de Carlos Bolsonaro, que classificou a palavra do ministro Gustavo Bebbiano como “uma mentira absoluta” em relação a conversas que teria mantido com o presidente no Hospital Albert Einstein, o general Santos Cruz já estava preocupado com a sem cerimônia com que os Bolsonaro tratam os assuntos que envolvem o pai. O que era visto como normal antes da posse, passou a ser uma anomalia após a subida à Presidência da República.

Desde quando o general anteviu o problema, a situação só se agravou.

Para enquadrar os ‘garotos’, o general conta com o fato de ter recebido o aval para o seu nome entrar para o seleto grupo dos ministros palacianos de ninguém menos que Carlos Bolsonaro. Ele viu na nomeação do general uma ótima chance para retirar poder de Bebbiano, cuja estrutura na Secretaria-Geral da Presidência foi reduzida em benefício do espaço que seria ocupado por Santos Cruz.

A informação sobre a intenção da conversa com os filhos do presidente foi manifestada pelo general em conversa reservada com um amigo, segundo informa, em sua coluna no jornal O Globo deste domingo 17, o certeiro colunista Lauro Jardim.

Em Brasília, tudo se sabe.