Frias, da Cultura, reclama que Álvaro Antônio, do Turismo, esvazia sua gestão; sem poder sobre órgãos vinculados

Secretário Especial de Cultura desde junho deste ano, Mario Frias tem se queixado a amigos que está se sentindo isolado no governo Jair Bolsonaro. Segundo a revista Veja, nessas conversas internas, o ator anda acusando o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio de aparelhar a sua secretaria.

Cabe lembrar que, recentemente, Frias informou via ofício enviado às instituições vinculadas ao seu gabinete que todas as publicações em redes sociais, sites, e portais do governo deverão ser previamente enviadas a ele, para que o conteúdo seja avaliado e autorizado.

A exigência do artista vale para a Ancine, a Agência Nacional do Cinema, a Biblioteca Nacional, a Fundação Casa de Rui Barbosa, a Fundação Cultural Palmares, a Funarte, a Fundação Nacional de Artes, o Ibram, o Instituto Brasileiro de Museus, e o Iphan, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Segundo a Folha de São Paulo, além dos posts, editais, chamamentos públicos e outros instrumentos, como acordo de cooperação, também deverão ser repassados para autorização dele.

Nomeações, exonerações e outras requisições que envolvam cargos comissionados e funções de confiança também devem passar primeiro para a Secretaria da Cultura, em seguida, o documento será enviado ao Ministério do Turismo.