Filipe Martins suspeito de operar robôs do gabinete do ódio; mensagens iguais replicadas; “copia e cola”, diz assessor do Planalto

O assessor internacional do presidente Jair Bolsonaro, Filipe G. Martins, se envolveu em uma discussão no Twitter com o apresentador Danilo Gentili e o youtuber Nando Moura no fim de semana que terminou em uma acusação de que ele opera robôs no Twitter. A informação é do portal Terra.

Isso porque em meio à discusão com os dois desafetos, Martins começou a replicar diversas mensagens exatamente iguais, atacando Gentili e Moura – um comportamento apontado como típico de robôs em redes sociais. Depois, apagou todos os retuítes.

Nesta segunda, 1, Filipe se justificou: “Alguns gênios fizeram uma série de acusações falsas contra mim e cometeram crimes contra minha honra, utilizando como pretexto um xiste feito com duas figuras públicas (através da função copia-e-cola, que qualquer um conhece). Agora terão que provar o que dizem judicialmente”, escreveu.

Filipe promete levar à Justiça esse tipo de acusação contra ele. “Não há mais espaço para tolerar ilegalidades”. A mensagem foi endossada pelo filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro: “Certas imputações falsas e caluniosas, vindas de figuras públicas, merecem a lei”.