Fiasco na motociata; dos 400 mil esperados, apenas 12 mil comparecem em ato para festejar Bolsonaro em meio a quase 500 mil mortes na pandemia

O passeio de moto com presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que durou cerca de quatro horas, reuniu cerca de 12 mil motos, segundo o governo paulista, travou o trânsito em diferentes pontos da capital e levou ao fechamento completo dos dois sentidos da rodovia dos Bandeirantes até região de Jundiaí neste sábado (12).

Com o presidente à frente, sem máscara, a manifestação intitulada “Acelera para Cristo” começou às 10h, na região de Santana, zona norte da capital, e terminou no obelisco do Ibirapuera, às 13h30. O percurso, que incluiu um bate-volta a Jundiaí, foi de cerca de 130 km.

Ao longo do trajeto, gritos de “aqui é Bolsonaro”, “viva, Bolsonaro” e “isso está gigante” se misturaram com barulho de buzinas e ronco dos motores das motocicletas.

Porém a manifestação foi um fiasco.

Segundo o empresário e pastor evangélico Jackson Villar, susposto organizador da palhaçada, ontem havia 400 mil veículos inscritos no site da Embaixada do Comércio, entidade que preside.