Festeiro e rico, ex-BTG que vai assumir BNDES foi condenado na Justiça por “comportamento incivil”

BR: O economista Gustavo Montezano, de 38 anos, já descobriu, menos de 24 horas após se indicado como novo presidente do BNDES, que na vida pública muito se sabe sobre a vida privada de cada um. Nesta terça-feira 18, a edição on-line da Folha de S. Paulo noticia que Montezano foi condenado pela Justiça, em duas instâncias, por “comportamento incivil”, na definição do juiz Guilherme Ferreira da Cruz. Para entrar no condomínio em que vivia e levar para dentro mais de 30 pessoas, Montezano brigou com o porteiro e arrombou os portões de entrada, de modo a que seus convidados passassem. “Parecia um arrastão”, escreveu o juiz, com base nas imagens da ocorrência.

Então diretor do banco BTG Pactual, Montezano foi condenado pelo ato a pagar R$ 25 mil ao condomínio, para cobrir os prejuízos e a sensação de insegurança causada entre os demais moradores. Àquela altura, ele dividia um apartamento com um amigo, pagando aluguel mensal de R$ 28 mil, tendo completado, na data da ocorrência, cerca de 80 dias no imóvel. Nesse período, a festa em que arrombou os portões, para comemorar seu próprio aniversário, foi a terceira que ele patrocinava.

Sabe-se, assim, que o BNDES agora está nas mãos de um rematado festeiro, rico e, como mostrou a condenação, capaz de assumir um “comportamento incivil”.

O ex-BTG será mais um truculento no governo Bolsonaro?