Família de criador do Touro de Wall Street não autorizou versão brazuca da B3; “Não sabíamos da existência”, diz agente de Arturo do Modica

A família de Arturo Di Modica (1941-2021), responsável por produzir construir o Touro de Wall Street, revelou que não foi consultada sobre versão da estátua na B3. “Você foi a primeira pessoa a nos avisar sobre a existência desse touro em São Paulo”, disse Jacob Harmer, agente do artista até fevereiro deste ano. A declaração foi dada para a BBC Brasil.

A viúva de Modica também foi procurada e confessou que não fizeram uma consulta sobre o tema. Juristas apontaram que isso poderia causar problemas judiciais para Rafael Brancatelli. Foi o arquiteto que construiu a versão brasileira do “touro”.

Porém, Rafael não demonstra preocupação. “O artista Rafael Brancatelli nos disse que não existe essa necessidade de consulta (aos herdeiros de Di Modica). Porque a obra dele não faz alusão ao touro de Wall Street em relação ao nome, desenho, cores e material”, falou a assessoria do artista.