Fachin não esmorece; ministro dá prazo de 15 dias para Forças Armadas e PF se inscreverem no TSE para fiscalizar urnas eletrônicas; eleição organizada contra tumulto bolsonarista

Edson Fachin determinou um prazo de 15 dias para que a Polícia Federal e as Forças Armadas se inscrevam para participar da fiscalização das urnas eletrônicas. A medida se dá após o ministro da Justiça, Anderson Torres, dizer que há “possibilidade” de que a corporação desenvolva “programas próprios de verificação”.

“Determina-se a instauração de processo administrativo para acompanhar os procedimentos de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação. Intimem-se as entidades legitimadas a participar das etapas do processo de fiscalização, para que manifestem interesse na participação ou indiquem quem irá representá-los”, diz despacho do magistrado.PUBLICIDADE

Nas últimas eleições, a PF usava sistemas do TSE para acompanhar a auditoria. Na disputa desse ano, entretanto, o ministro da Justiça quer que a corporação ajuda a “resguardar o Estado democrático de direito”.