Exame/Idea: rejeição a Bolsonaro é mais alta no Nordeste e no Sudeste; áreas decisivas, com 150 milhões de habitantes; aposta nos R$ 400 do Auxílio Brasil

uas regiões são consideradas essenciais para vencer as eleições de 2022: Nordeste e Sudeste. Juntas, elas concentram quase 150 milhões de habitantes (70% da população brasileira). Nesses dois locais, a rejeição de Jair Bolsonaro é a maior, se comparado a outras regiões.

Segundo dados da pesquisa EXAME/IDEIA, 66% dos nordestinos desaprovam o governo Bolsonaro. Em janeiro, o percentual era de 40%. No Sudeste, por sua vez, 54% são contra a atual estão. No começo do ano, eram 35%.

Em todas as regiões do país a média de rejeição nos estados é maior do que a de aprovação. No Centro-Oeste, por exemplo, são 47% contra 32%. No Sul, 50% e 32% respectivamente. No Norte, 47% e 29%.