Estratégia de piquetes em grandes vias e parar metrô dá clima de greve a São Paulo

Os Protestos contra a reforma da Previdência interditam algumas avenidas da cidade de São Paulo, na manhã desta sexta-feira, 14. Há atos também no interior do estado e no Rio de Janeiro.

Trabalhadores de diversas categorias cruzam os braços em todo o país contra a reforma da Previdência, em defesa da educação e por mais empregos. A greve geral, organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), juntamente com Força Sindical, CGTB, CSB, UGT, Nova Central CSP-Conlutas e Intersidical, afeta ônibus, trens e metrôs, bem como escolas. Caminhoneiros, metalúrgicos, químicos, professores, servidores públicos federais, estaduais e municipais, além de profissionais da saúde, portuários, metroviários e bancários aprovaram paralisação em assembleia. Em São Paulo, Metrô, CPTM e EMTU operam parcialmente.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), manifestantes interditaram a Avenida Vinte e Três de Maio, em ambos os sentidos, junto a Praça das Bandeiras, na região central. Por volta das 8h15, a via foi liberada.

A avenida Sapopemba, sentido centro, está bloqueada junto a avenida Arq. Vilanova Artigas.Veja mais no MSN Brasil:
Metrô tem operação parcial em SP; saiba quais estações funcionam (VEJA.com)
Greve Geral: acompanhe ao vivo aos protestos e paralisações (EL PAÍS)
Manifestantes interditam avenidas em SP e outras capitais (Estadão)
PF aponta que celular de Janot foi o 1º a ser invadido em ataque hacker (Poder360)

Na zona oeste, manifestantes interditam a Rua Alvarenga em ambos os sentidos, junto a Avenida Vital Brasil.

O acesso ao Minhocão, sentido Penha, está totalmente bloqueado.

Manifestantes da Frente Povo Sem Medo bloqueiam avenida em frente ao Terminal Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo (SP). A coordenadora da Frente, Andreia Barbosa, disse que a ideia era que os condutores participassem do ato. “Sem eles fica difícil. Vamos fazer uma ação simbólica em frente ao terminal”, explicou.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), manifestantes interditaram a Avenida Vinte e Três de Maio, em ambos os sentidos, junto a Praça das Bandeiras, na região central. Por volta das 8h15, a via foi liberada.

p

A avenida Sapopemba, sentido centro, está bloqueada junto a avenida Arq. Vilanova Artigas.

Na zona oeste, manifestantes interditam a Rua Alvarenga em ambos os sentidos, junto a Avenida Vital Brasil.

O acesso ao Minhocão, sentido Penha, está totalmente bloqueado.

Manifestantes da Frente Povo Sem Medo bloqueiam avenida em frente ao Terminal Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo (SP). A coordenadora da Frente, Andreia Barbosa, disse que a ideia era que os condutores participassem do ato. “Sem eles fica difícil. Vamos fazer uma ação simbólica em frente ao terminal”, explicou.

A pista expressa da rodovia Anhanguera, sentido São Paulo, está totalmente bloqueada na altura de Campinas, entre os quilômetros 107 e 98.

Cerca de 30 manifestantes caminham pelo acostamento da rodovia Régis Bittencourt na altura do Km 271, sentido São Paulo, em direção ao km 269, Largo do Taboão da Serra.

Por volta das 6h, manifestantes atearam fogo em pneus no início da rodovia Hélio Smidt. Segundo a assessoria de imprensa da rodovia, os manifestantes lançaram os pneus, atearam fogo e saíram do local.

Um grupo de manifestantes do Sindicato dos Eletricistas interditou uma faixa da Avenida Tiradentes, sentido centro. O grupo caminha em direção ao INSS, na região central da cidade.

Na Avenida dos Estados, em Santo André, um grupo ateou fogo em pneus na altura da Avenida Antonio Cardoso. Bombeiros controlaram o fogo por volta das 6h45.