Esquerdas antecipam para 3 de julho novas manifestações contra Bolsonaro; cerco ao presidente só aumenta

Em reunião na tarde deste sábado (26), a Frente Fora Bolsonaro definiu como data para novas manifestações pelo país o 3 de julho. A entrega do pedido de impeachment unificado ficou definida para a próxima quarta-feira (1) em Brasília.

A construção de unidade é um desafio permanente no horizonte político da esquerda brasileira. Consequência da unificação de setores que nem sempre atuaram em parceria, as manifestações de 29 de maio e 19 de junho significaram um passo importante nessa direção.

Os movimentos populares envolvidos na nova manifestação deliberaram a princípio uma nova mobilização para o 24 de julho, com um “esquenta” para o dia 13 de julho, feita “por fora” do ato unificado do dia 24 de julho, ainda sem hora definida.

Mas o desgaste do presidente Jair Bolsonaro, com as últimas revelações feitas pela CPI da Covid nesta sexta-feira (25) acelerou o processo e houve unidade entre as correntes para que a nova manifestação aconteça já no próximo sábado (3).