Em meio a campanha de Biden por desarmamento, dois tiroteiros matam 6 nos EUA; Texas e Wisconsin

Dois tiroteios registrados em dois estados diferentes nos Estados Unidos deixaram ao menos 6 mortos neste domingo (18). Não há relação entre os casos.

Os casos são:

  • Austin, Texas, ainda em andamento, com ao menos 3 mortos próximos a um centro comercial
  • Kenosha, Wisconsin, com 3 mortos após uma briga de bar

O primeiro aconteceu nesta madrugada em um bar no Condado de Kenosha, em Wisconsin. Três pessoas morreram e duas ficaram gravemente feridas.

A polícia local informou que um homem atirou nas pessoas que estavam nesse bar depois de ser convidado a deixar o local. Ele ainda não foi localizado.

Tiroteio deixa mortos e feridos em Wisconsin, EUA

O segundo tiroteiro reportado neste domingo (18) aconteceu em Austin, no Texas. Segundo informações do serviço de emergências local, três pessoas morreram e o ataque aconteceu próximo a um prédio de escritórios.

Ainda não há informações de mais vítimas e nem das motivações do tiroteio.

A polícia local foi acionada, e moradores da região estão sendo aconselhados a não saírem de casa.

Policiais fecham área de tiroteio em Austin, no Texas (EUA), em 18 de abri de 2021 — Foto: Reprodução/NBChttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Onda de violência nos EUA

Em um mês, houve sete tiroteios em sete cidades diferentes nos Estados Unidos. Na soma, 41 pessoas foram mortas. O presidente americano, Joe Biden, quer restringir o acesso a armas.

O presidente americano, Joe Biden, anunciou medidas para tentar controlar o que chamou de “epidemia de violência com armas de fogo” no país.

Biden quer dificultar o acesso às “armas fantasmas”, que podem ser montadas em casa e não têm número de rastreio.

“A violência com armas de fogo neste país é uma epidemia. E é uma vergonha internacional”, afirmou Biden.