Em live, Bolsonaro ignora conspiração de Onyx e Terra, mas manda recado para Mandetta: “Paciente pode trocar de médico”

Depois de um telefonema vazado mostrar uma tentativa de afastamento do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro se esquivou de comentar o assunto, em live, na noite desta quinta-feira (9/4). “Quem está esperando eu falar do Mandetta, Osmar Terra e Onyx, pode passar para outra live, não vai ter esse assunto aqui não”, disse logo. No telefonema, os dois ministros discutem a saída do colega da pasta da Saúde

Ao defender o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, porém, o presidente parafraseou uma fala do ministro da Saúde. “Médico não abandona paciente, mas o paciente troca de médico”, afirmou sem citar o nome de Mandetta. O ministro tem falado repetidas vezes que “médico não abandona paciente” ao dizer que não deixará o cargo.  

O presidente usou a fala para dizer que se o médico não quiser usar o remédio, que ainda é pesquisado, ele pode mudar de especialista. “Você tem todo o direito de trocar de médico”, disse. O presidente ainda informou que já entrou em contato com um dos fabricantes no Brasil e que o país tem capacidade de produzir o remédio em grande escala. 

Medidas econômicas 

O presidente afirmou ainda que tem tentado manter a economia funcionando durante a pandemia, mas que tudo depende de quanto tempo a situação durar. “Temos uma enchente que levou a ponte. A gente colocou uma ponte virtual. Mas temos um limite, três meses, quatro meses, fica complicado”, afirmou.  

O presidente ainda anunciou que assinou uma Medida Provisória que garantirar a conta de energia elétrica por três meses de famílias de baixa renda. “Tarifa social de até R$ 150, três meses fica sem pagar”, explicou.