Em 1ª declaração sobre massacre de 57 presos no Pará, Bolsonaro só não diz que bandido bom é bandido morto: “Pergunta para as vítimas que morreram o que eles acham”, retruca presidente

BR: Em sua primeira declaração sobre o massacre de 57 presos em Altamira, no Pará, o presidente Jair Bolsonaro se recusou a abordar diretamente o assunto, preferindo uma declaração na linha ‘bandido bom é bandido morto’.

“Pergunta para as vítimas que morreram o que ele acham”, devolveu Bolsonaro ao repórter que o questionou, na porta do Palácio da Alvorada, a respeito de sua opinião sobre o massacre.

O presidente, igualmente, não anunciou nenhuma providência a respeito da situação caótica do presídio federal de Altamira.