Bolsonaro

El País/Atlas: taxa ruim/péssimo para Bolsonaro já supera a de ótimo/bom: 31,2% contra 30,5%; PT é preferido entre os partidos; Moro, a figura mais popular

BR: A popularidade do governo Jair Bolsonaro segue em queda, apurou pesquisa encomendada pelo jornal espanhol El País ao Instituto Atlas, divulgada nesta quinta-feira 4. A gestão é avaliada como ótimo/boa por 30,5% do eleitorado, regular para 32,4% e ruim ou péssimo para 31,2%. Pela primeira vez, assim, a avaliação negativa em relação ao governo superou a positiva. Em fevereiro, a gestão Bolsonaro  aparecia com 38,7% de bom ou ótimo, 29,6% de regular e 22,5% de ruim ou péssimo.

A inversão das curvas positiva e negativa se dá num contexto de cenário econômico com elevação do desemprego, sem que o governo Bolsonaro tenha anunciado medidas ou, mesmo, demonstrado preocupação com o tema. Na semana passada, o presidente preferiu atacar o IBGE, responsável pela aferição da falta de trabalho, em lugar de discutir a estatística negativa em si. Ao mesmo tempo, o governo vai mostrando cada vez mais dificuldades para aprovar a reforma da Previdência, sem convencer a população do seu equilíbrio e quebra de desigualdades,

A revelou que o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, é a figura pública com melhor avaliação, alcançando  61,5% de índice positivo. Já a imagem do ministro da Economia, Paulo Guedes, é muito positiva: 39,1%.

Por outro lado, o levantamento apurou que 57,9% do contigente pesquisado, representativo da população brasileira, defendem a prisão de Lula. Contrários são 33,1%.

O PT ainda é a preferência da maior parte dos eleitores. Um total de 15,8% dos que participaram da pesquisa dizem preferir o partido dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Em segundo lugar está o neófito Partido Social Liberal (PSL) de Bolsonaro, com 5,5% da preferência. Em terceiro está o partido NOVO, com 2,1%.

PT ainda é a sigla preferida, enquanto PSL e Novo roubam apoio de PSDB e MDB

Atlas Político