Com imagem disruptiva e prejuízo de R$ 100 mi, Nubank recorre ao Cade para obter suporte de bancos

BR: Apesar de sua imagem de operadora de cartão de crédito disruptiva, o Nubank está se valendo dos velhos métodos tradicionais para tentar usar a estrutura dos grandes bancos a seu favor.

Em ação no Cade, a operadora reclama das tarifas cobradas pelas instituições financeiras para a realização de operações de débito automático nas faturas de seus clientes.

O Nubank precisa e usa a estrutura de cobrança dos bancos, mas não quer pagar o que é cobrando por isso.

Se a moda pega, vai ficar bem mais fácil fazer o marketing disruptivo.

Em 2018, o Nubank teve prejuízo líquido de R$ 100,3 milhões.