Diretora da Anistia Internacional diz que Bolsonaro “é lição para o mundo sobre crise na democracia”

Para Agnes Callamard, diretora da Anistia Internacional, Jair Bolsonaro é uma “lição ao mundo” sobre a crise da democracia. Ela afirma que o presidente brasileiro é um exemplo de que a democracia não está garantida.

“As lições do Brasil são as mesmas lições dos EUA sob Donald Trump, são as lições de Viktor Orban na Hungria”, avalia. Com os exemplos, ela prossegue: “Não podemos considerar as instituições democráticas como algo assegurado. Elas demonstraram suas fraquezas”.

A francesa é uma das vozes mais importantes no campo dos direitos humanos no mundo, segundo a coluna de Jamil Chade no UOL. Para ela, há, além de uma “crise do sistema internacional”, uma ruptura “no interior dos países”. “Instituições estão ameaçadas”, alerta.

Leia também:

1 – Guedes ficou furioso com entrevista do mandatário à Veja

2 – Ciro Nogueira ‘abandona’ presidente e não o quer mais no PP

Para Callamard, brasileiros estão preparados para lutar contra Bolsonaro

Callamard, apesar do alerta, garante que os brasileiros estão preparados para lutar contra o autoritarismo de Bolsonaro. “São pessoas que se levantam para dizer: não, essa não é a sociedade que quero que meus filhos e meus netos vivam”.

Ela teme, no entanto, que possa haver represálias e diz que isso é um “desafio”. “A questão é como proteger essas pessoas para que possam operar em contexto de Estados que estão dispostos a usar violência”, aponta.