Diante de recusa de 8 entre 9 governadores do NE de aceitar colégios cívico-militares, Bolsonaro desdenha: “Se quiserem seguir formando militantes e desinformados, tudo bem”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar governadores do Nordeste e afirmou nesta segunda-feira (3) que, na região, a educação forma militantes e desinforma. Oito dos nove governadores nordestinos decidiram não aderir à iniciativa do Ministério da Educação (MEC) para a instalação de colégios militares na região. 

“Se quiserem seguir formando militantes e desinformando, tudo bem”, disse Bolsonaro durante o lançamento da pedra fundamental do Colégio Militar de São Paulo, no aeroporto Campo de Marte.

O ataque de Bolsonaro vem no mesmo dia em que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou que o novo piso salarial para professores que trabalham 40 horas semanais nas escolas do Estado será de R$ 6.358,96, mais que o dobro do piso nacional (R$ 2.886,240).