Debacle na indústria faz trabalhadores ocuparem fábricas marcadas para fechar; Bosch anuncia fim de planta de máquinas em SP

BR: A drástica retração da participação da indústria no PIB, de quase 30% na década de 1980 para 11% agora, está provocando situações igualmente dramáticas. Neste momento, em São Paulo, cerca de 200 trabalhadores e suas famílias se revezam em barracas armadas dentro da metalúrgica Indebrás, de autopeças. A empresa fechou as portas alegando falta de demanda para a sua produção, mas os empregados tentam, desesperadamente, reverter a situação ou, ao menos, receberem seus direitos trabalhistas, não pagos.

“Os trabalhadores estão buscando saídas para a pior crise na indústria brasileira em todos os tempos”, aponta o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna. “Se as autoridades não realizarem intervenções e intermediações, milhares de famílias serão jogadas à própria sorte de uma hora para outra”.

Na Bosh, em Osasco, a ocupação da empresa também já é uma alternativa estudada pelos mais de 300 metalúrgicos que nela ainda trabalham. A multinacional anunciou o fechamento de sua planta industrial de máquinas, em Alphaville, e os trabalhadores já vivem o drama de ficarem sem emprego. No anúncio, a Bosch anunciou que irá manter a planta em funcionamento até o final do ano, mas há muita desconfiança sobre essa promessa.

No ramo gráfico, o fechamento da multinacional americana RR Donnelley Editora Editora e Gráfica levou seus mais de 300 empregados a protestarem diante do consulado americano. A empresa já fechou as portas, concordando apenas em deixar os empregadores retirarem seus pertences. Quanto nos direitos recisórios, a alegação é a de que não há recursos para que sejam pagos. Uma ocupação também está sendo avaliada para que os empregados consigam receber, ao menos, os direitos trabalhistas.