Dar restos de comida aos pobres e formar mão de obra barata, as propostas de Guedes são

Em participação em Fórum da Cadeia de Abastecimento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) nesta quinta-feira (17), o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a afirmar que o governo brasileiro precisa criar condições para que haja uma maior abertura de postos de trabalho.

O ministro disse ser a favor de um programa que distribua a pobres sobras de alimentos que ficaram nos pratos de restaurantes frequentados pelas classe média e rica.

Em sua fala, Guedes também mencionou a desoneração da mão de obra como uma das possíveis soluções para a criação de empregos.

“E, para isso, é preciso ter mão de obra barata. O Brasil tem uma arma de destruição em massa de empregos, que são os encargos sociais e trabalhistas, nós precisamos atacar isso”, afirmou Guedes em sua participação remota.

Ele também classificou o governo como uma “equipe muito unida”, que trabalha para tentar manter a cadeia produtiva funcionando.

O ministro afirmou ainda que o governo precisa apoiar tanto o abastecimento, como também a compra pela pequena agricultura familiar.