CPI do BNDES volta artilharia para equipe econômica de Bolsonaro

BR: Mais um sinal de que o relacionamento entre o governo e o Congresso não vai bem. A CPI do BNDES, criada para investigar os grandes contratos de financiamento internacional do banco de fomento nas gestões do PT, atingiu a equipe econômica do governo Bolsonaro.

Foi aprovada a convocação do atual subsecretário de estatais, Rodrigo Cota, para falar de seus tempos na Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda. No período, houve grandes desembolsos do BNDES para países como Venezuela e Cuba.

O requerimento de convocação foi feito pelo deputado Altineu Côrtes, do PR do Rio de Janeiro. Na semana passada, Bolsonaro se reuniu com a bancada do PR mas, pelo jeito, o partido não retribuiu a deferência.

Ao montar seu governo, Bolsonaro adotou como critério não nomear executivos que tivessem passagem por governos petistas. A norma teve uma exceção, a pedido do ministro Paulo Guedes, para a entrada de Joaquim Levy na presidência do banco de fomento. Agora, surge mais um quadro aproveitado do ‘velho regime’.