São Paulo (SP), 15/06/2018 - Personagem: Paulo Guedes. Foto: Silvia Zamboni/Valor/Agência O Globo

Correção da tabela do IR sobe no telhado: “Custo ficaria entre R$ 50 bilhões e R$ 60 bilhões”, aponta Guedes, que estuda reduzir alíquotas e acabar com deduções

BR: O anúncio pelo presidente Jair Bolsonaro da intenção do governo em corrigir a tabela do Imposto de Renda, o que incluiria mais contribuintes na condição de isentos, foi devidamente esfriado hoje pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na Comissão Mista do Orçamento do Congresso, Guedes disse que, neste momento, está concentrado no projeto de reforma da Previdência e, por isso, ainda não se debruçou sobre a questão tributária.

Adiantou, porém, que uma pequena correção na tabela, de cerca de 4%, pode acarretar numa perda bilionária de arrecadação. “Calculamos inicialmente entre R$ 50 bilhões e R$ 60 bilhões”, adiantou Guedes, avisando que vai alertar Bolsonaro sobre o custo da ideia.

No entanto, o ministro posicionou que sua verdadeira intenção, em estudo, é a de reduzir alíquotas e, para compensar a perda de arrecadação, acabar com o sistema de dedução de gastos com saúde e educação do IR. “Seria uma forma de rever desigualdades”, justificou aos parlamentares.