Coronel da reserva fazia coleta de dinheiro da rachadinha no gabinete de Flávio 01, diz ex-cunhada de presidente; ‘Tio’ Hudson

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, um coronel da reserva do Exército recolhia os salários de funcionários do filho do presidente na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Guilherme dos Santos Hudson, segundo Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada de Jair, levava os assessores da família Bolsonaro ao banco para sacar o valor a ser devolvido ao clã.

“O tio Hudson também já tirou o corpo fora, porque quem pegava a bolada era ele. Quem me levava e buscava no banco era ele”.

O coronel é tio da ex-mulher de Bolsonaro, Ana Cristina Valle.

Hudson consta no rol de investigados do caso da “rachadinha” no MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Ele fez 16 saques, entre 2009 e 2016, que totalizaram R$ 260 mil de sua conta, segundo dados obtidos nas quebras de sigilo bancário e fiscal do militar.

Com informações da Coluna de Juliana Dal Piva no UOL.