Cooperativa criada por Sérgio Reis é investigada por garimpo ilegal em terra indígena; cantor bolsonarista defende prática; Ministério Público na caça

O Ministério Público Federal investiga uma cooperativa que o ex-deputado federal e cantor Sérgio Reis ajudou a criar para garimpo em terra indígena Kaiapó, no Pará.

A cooperativa foi criada em 2019. O cantor diz que não tem ligação com a entidade atualmente. Sérgio Reis defendeu a exploração de minérios na área, afirmando que indígenas “eram muito pobres”.

Em março, indígenas alegaram que a cooperativa não se encaixa no “contexto do modo como a comunidade sobrevive” e divulgaram um manifesto contra a atuação da entidade na região.

A investigação é sigilosa. Segundo apuração do jornal O Globo, ainda não há informações sobre a participação do cantor no inquérito do MPF.