Sem consenso na família Frias, Sérgio Dávila assume Diretoria de Redação da Folha; herdeira Maria Cristina Frias deixa o cargo após seis meses

BR: No texto abaixo, a edição on-line do jornal Folha de S. Paulo comunicou nesta segunda-feira 18 a definição do jornalista Sérgio Dávila como diretor de Redação do jornal.

Um detalhe no comunicado é importante: a decisão se deu por maioria dos votos dos acionistas, como deixa claro o texto oficial, e não por unanimidade. O cargo era ocupado, desde a morte de Otavio Frias Filho, em agosto do ano passado, por sua irmã Maria Cristina Frias. O comentário no mercado editorial é que a filha do fundador Octávio Frias teria sido voto vencido em relação ao do irmão Luiz Frias, responsável pelo controle financeiro da empresa Folha da Manhã S.A., que detém o jornal.

Entre o casal de irmãos que herdou a empresa jornalística, Luiz Frias é presidente do Grupo Folha e do UOL, enquanto Maria Cristina, titular da coluna Mercado Aberto, passa a ser diretora Editorial do jornal.

Acompanhe:

Os acionistas da empresa que edita a Folha decidiram por maioria nesta segunda (18) nomear o jornalista Sérgio Dávila para exercer a função de diretor de Redação do jornal.

Há 25 anos na Folha, Dávila ocupava o cargo de editor-executivo desde 2010, por escolha do jornalista Otavio Frias Filho, que dirigiu a Redação do jornal até sua morte, em agosto do ano passado.

Dávila sucede a Maria Cristina Frias, acionista que também é colunista do jornal e assumiu a função de diretora de Redação após a morte do irmão e a exerceu durante seis meses.

Dávila conviveu diariamente com Frias Filho por 14 anos e recebeu dele a missão de zelar pelos princípios do Projeto Folha: prática de jornalismo independente, crítico e apartidário, assegurada por uma empresa com saúde financeira. �r