Com gíria de miliciano, Bolsonaro tenta faturar e comemora morte de assassino perseguido: “Lázaro: CPF cancelado!”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comemorou, nas redes sociais, a morte do “serial killer do DF” Lázaro Barbosa. O foragido não resistiu após troca de tiros com a polícia na manhã desta segunda-feira, 28. No total, a megaoperação de buscas durou 20 dias.Montagem com possíveis disfarces de Lázaro Barbosa divulgada durante as buscas © Polícia Civil/Divulgação Montagem com possíveis disfarces de Lázaro Barbosa divulgada durante as buscas

“CPF cancelado!”, comemorou o presidente. “Parabéns aos heróis da PM-GO por darem fim ao terror praticado pelo marginal Lázaro”, e acrescentou que “o Brasil agradece”.

As buscas por Lázaro começaram no dia 9 de junho, após crimes no Distrito Federal. Ele era acusado de matar, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidas, de 21 anos, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15 anos. Lázaro também era acusado de participar do sequestro da mulher de Cláudio, Cleonice Marques de Andrade.

Para Bolsonaro, a morte de Lázaro representa “menos um para amedrontar as famílias do bem”. “Suas vítimas, sim, não tiveram uma segunda chance”, afirmou o presidente.

LÁZARO: CPF CANCELADO!— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) June 28, 2021

Após a divulgação da morte de Lázaro, o termo “CPF cancelado” tomou conta das redes sociais. Nesta manhã, a expressão aparece entre os cinco assuntos mais comentados no Twitter no Brasil. Parte dos internautas condenou a fala de Bolsonaro e também as imagens de agentes de segurança celebrando a captura do foragido.