Coluna do Azedo: Precatórios, ética e segurança jurídica

Por Luiz Carlos Azedo, do Correio Braziliense

Além do fisiologismo, a emenda constitucional dos precatórios legitima ilegalidades flagrantes e gera grande insegurança jurídica para cidadãos, empresas e investidores

A eleição do deputado Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara representou o alinhamento da Casa com o presidente Jair Bolsonaro e, também, a recidiva de velhas práticas políticas bastante conhecidas e estudadas. Três clássicos da nossa literatura política que nos dão a dimensão do atraso: Raízes do Brasil (Editora Globo), de Sérgio Buarque de Holanda; Coronelismo, enxada e voto (Companhia das Letras), de Vitor Nunes Leal; Os Donos do Poder (Editora Globo), de Raymundo Faoro.

Buarque nos mostrou, em 1936, o peso do colonialismo ibérico, da escravidão e do compadrio na formação de uma elite política patrimonialista, personalista e despótica; em 1948, Nunes Leal desnudou as relações de poder na base do “é dando que se recebe”, da Presidência aos estados, nos quais o coronelismo garantia existência de “currais eleitorais”, através de favores e da intimidação nos grotões do país; já em 1958, além das raízes lusitanas do nosso patrimonialismo, Faoro também demonstrou como o poder público é utilizado em benefício privado.

Há um choque permanente no Congresso entre o moderno, protagonizado pelos setores liberais e social-democratas, e o atraso, representado pelo chamado “baixo clero”, o conjunto de parlamentares fisiológicos e patrimonialistas, do qual o presidente Jair Bolsonaro é egresso. Na Constituinte, o “Centrão” representou a aliança de lideranças conservadoras e reacionárias com esse “baixo clero”. Destrinchar esse jogo nas votações nem sempre é fácil, porque há conservadores que querem a modernização do país, ainda que por uma via elitista, e setores transformistas de esquerda, com retórica nacional-libertadora e estatizante.

Antes, o chamado Centrão dominara a Casa no governo Itamar Franco, com o deputado Inocêncio de Oliveira (PFL-PE), de 1993 a 1994, que não cometeu nenhum grande desatino; e no governo Lula, com Severino Cavalcanti (PFL-PE), em 2005, em razão de uma disputa interna na base governista. Cavalcanti renunciou ao cargo, em setembro do ano seguinte, após denúncia de que exigira propina de R$ 10 mil mensais de um concessionário de cantina na Câmara.

Agora, a ascensão de Lira foi possível devido à mudança na composição da Câmara, na onda da eleição do presidente Jair Bolsonaro, e aos desgastes do deputado Rodrigo Maia (DEM) no comando da Câmara. Expoente da velha oligarquia de Alagoas, Lira é um dos caciques do PP, ao lado do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PI), e do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PR). Recebeu apoio maciço do “baixo clero” e contou com o jogo bruto do Palácio do Planalto, temeroso de que o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado por Maia, viesse a abrir um processo de impeachment.

Julgamento

A moeda de troca de Lira são os recursos do Orçamento da União, proveniente das emendas parlamentares, e os cargos do governo federal. Entretanto, parte de sua base de apoio é formada por deputados dos partidos de oposição, seduzidos na surdina por verbas e cargos. Lira mantém na gaveta mais de uma centena de pedidos de impeachment e aprovou uma Lei Orçamentária na qual o relator controla, sozinho, quase R$ 20 bilhões em emendas secretas. Cobrando lealdades, Lira conseguiu aprovar, por uma margem de quatro votos, a chamada PEC dos Precatórios, que dá um calote no pagamento das dívidas judiciais e aumenta o teto de gastos do governo em quase R$ 100 bilhões, a pretexto de conceder o Auxílio Brasil.

Na sexta-feira, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a suspensão integral e imediata da execução dessas “emendas do relator”, até que seja julgado o mérito das ações que questionam a prática no Congresso Nacional. Estima-se que esses recursos correspondam a quase R$ 20 bilhões. A relatora determinou, ainda, que sejam tornados públicos os documentos que embasaram a distribuição desses recursos (identificados apenas pela rubrica RP 9). Além do fisiologismo, saltam aos olhos as inconstitucionalidades na votação da emenda constitucional (deputados votaram do exterior, inclusive). Decisões que buscam legitimar ilegalidades flagrantes geram grande insegurança jurídica e institucional para cidadãos, empresas e investidores.

A liminar foi concedida em ação impetrada pelo PSOL, pelo PSB e pelo CIdadania. Também estabelece que todas as demandas de parlamentares voltadas à distribuição de emendas do relator-geral do orçamento, independentemente da modalidade de aplicação, sejam registradas em plataforma eletrônica centralizada, mantida pelo órgão central do Sistema de Planejamento e Orçamento Federal, em conformidade com os princípios constitucionais da publicidade e da transparência. Terça-feira e quarta, o plenário do Supremo julgará a questão.

Compartilhe:

#Bolsonaro#Câmara#Centrão#LIra#Precatórios#SupremoWeberNas entrelinhas: Txai Suruí é a minha candidata ao Nobel da Paz de 2022 – Luiz Carlos AzedoCorreio Braziliense BlogsMoro desembarca em Brasília e recusa suco da “PEC da Rachadinha”Correio Braziliense BlogsNovo travesseiro que combate dor nas costas e pescoço deixa fisioterapeutas furiososSonoFix|PatrocinadoNova panela faz churrasco com sabor de churrasco na brasa. Garanta a sua!ChurrasClean|PatrocinadoEra dos Ventos Clarete 2020Saiba MaisR$ 255,55Onivino BR|PatrocinadoCOMPRARVespa, a Scooter italiana mais desejada do mundo. Agora no Brasil!VESPA Brasil|PatrocinadoChegou o Novo Gordon’s Gin & Tonic.Seu drink pronto pra dar um gelo na rotina.Diageo – BR – Gordons|PatrocinadoSapatênis masculino confortável e fácil de calçar.Produto indicado para homens que valorizam o conforto.Comfort Shoes|PatrocinadoPanelas que não precisam de óleo viram febre em São PauloRedSilver PanelasBlogueira de São Paulo viraliza dicas para perder peso em até 30 dias!Veja como é simples reduzir drasticamente a gordura da barriga e culotes!Centro em Emagrecimento Zero PesoPreço de lançamento: Tênis respirável por metade do preçoBrasil Sale Relâmpago|PatrocinadoArticulações danificadas? basta uma dose disto por dia!Anvisa autorizou o uso de ervas que aliviam os sintomas de artrite e demais problemas articulares.Dr. Zero Dor|PatrocinadoSaiba maisZumbido é causado por neurônios danificados, veja como forçá-los a transmitir o sinal corretamenteSilencil|PatrocinadoMoro pode chegar a 30% se houver redução de candidatos para a 3ª via, diz pesquisadorCorreio Braziliense BlogsMoro quer tirar Bolsonaro do segundo turno e derrotar Lula na finalCorreio Braziliense BlogsUsado por Stenio e milhares de homens que cuidam da próstataDesinPros – Saúde da Próstata|PatrocinadoConheça a broca capaz de furar qualquer superfície sem fazer esforço e sem danificar o materialVocê Feliz Shop|PatrocinadoProfessora ensina inglês em 6 meses e irrita cursinhos e appsMestres do Inglês|PatrocinadoAd Unmutehttps://disqus.com/recommendations/?base=default&f=luizcarlosazedo&t_i=6276%20https%3A%2F%2Fblogs.correiobraziliense.com.br%2Fazedo%2F%3Fp%3D6276&t_u=https%3A%2F%2Fblogs.correiobraziliense.com.br%2Fazedo%2Fnas-entrelinhas-precatorios-etica-e-seguranca-juridica%2F&t_e=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica&t_d=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica&t_t=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica#version=42dfcc5041eed24b84f85a10a88fa215https://disqus.com/embed/comments/?base=default&f=luizcarlosazedo&t_i=6276%20https%3A%2F%2Fblogs.correiobraziliense.com.br%2Fazedo%2F%3Fp%3D6276&t_u=https%3A%2F%2Fblogs.correiobraziliense.com.br%2Fazedo%2Fnas-entrelinhas-precatorios-etica-e-seguranca-juridica%2F&t_e=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica&t_d=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica&t_t=Nas%20entrelinhas%3A%20Precat%C3%B3rios%2C%20%C3%A9tica%20e%20seguran%C3%A7a%20jur%C3%ADdica&s_o=default#version=b8cc22d9c3be6916b2ef7fe9e57839bc

Luiz Carlos Azedo

Jornalista

Veja todas as matérias


Pesquisar por:

SOBRE O AUTOR

Luiz Carlos Azedo

Jornalista, colunista do Correio Braziliense

PUBLICIDADE

ACOMPANHE AS NOVIDADES POR E-MAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

Endereço de email

ARQUIVO – BLOG DO LUIZ CARLOS AZEDO

Arquivo – Blog do Luiz Carlos Azedo  Selecionar o mês   novembro 2021  (5)   outubro 2021  (22)   setembro 2021  (22)   agosto 2021  (22)   julho 2021  (23)   junho 2021  (18)   maio 2021  (2)   abril 2021  (22)   março 2021  (22)   fevereiro 2021  (18)   janeiro 2021  (20)   dezembro 2020  (22)   novembro 2020  (21)   outubro 2020  (22)   setembro 2020  (23)   agosto 2020  (17)   julho 2020  (23)   junho 2020  (9)   maio 2020  (7)   abril 2020  (22)   março 2020  (22)   fevereiro 2020  (18)   janeiro 2020  (23)   dezembro 2019  (14)   novembro 2019  (22)   outubro 2019  (23)   setembro 2019  (16)   agosto 2019  (22)   julho 2019  (22)   junho 2019  (15)   maio 2019  (23)   abril 2019  (23)   março 2019  (20)   fevereiro 2019  (20)   janeiro 2019  (24)   dezembro 2018  (10)   novembro 2018  (21)   outubro 2018  (25)   setembro 2018  (21)   agosto 2018  (23)   julho 2018  (22)   junho 2018  (6)   maio 2018  (23)   abril 2018  (21)   março 2018  (24)   fevereiro 2018  (17)   janeiro 2018  (22)   dezembro 2017  (24)   novembro 2017  (20)   outubro 2017  (21)   setembro 2017  (21)   agosto 2017  (23)   julho 2017  (12)   junho 2017  (15)   maio 2017  (23)   abril 2017  (21)   março 2017  (22)   fevereiro 2017  (19)   janeiro 2017  (22)   dezembro 2016  (20)   novembro 2016  (23)   outubro 2016  (23)   setembro 2016  (20)   agosto 2016  (20)   julho 2016  (6)   junho 2016  (16)   maio 2016  (22)   abril 2016  (22)   março 2016  (29)   fevereiro 2016  (23)   janeiro 2016  (17) 

BLOGS DO CB

Post navigation

MATÉRIA ANTERIORNas entrelinhas: Governo ganhou, mas pode não levar os precatórios

© Copyright 2001-2020 S/A – Correio Braziliense. Todos os direitos reservados.javascript:void(0)