China condena um canadense à morte e outro a 11 anos de prisão por espionagem; decisão às vésperas de Canadá anunciar possível extradição de filha do fundador da Huawei para os EUA; ferve a crise

A Justiça chinesa condenou nesta quarta-feira (11) o canadense Michael Spavor a 11 anos de prisão por espionagem, um dia após um tribunal da província de Liaoning confirmar a pena de morte para outro canadense, Robert Lloyd Schellenberg, por tráfico de drogas.

As duas decisões ocorrem dias antes de a Justiça canadense decidir se Meng Wanzhou, diretora da Huawei, será extraditada aos Estados Unidos. A última audiência do caso está marcada para o dia 20.

A filha do fundador da Huawei foi detida em 1º de dezembro de 2018 no aeroporto de Vancouver, a pedido da justiça americana, que deseja julgá-la por fraude bancária. Ela foi solta 11 dias depois, ao pagar uma fiança de 10 milhões de dólares canadenses (veja no vídeo abaixo).