Celular de Guedes é invadido, hackeado e usado para inscrever ministro no Telegram

A assessoria do Ministério da Economiaa afirmou na noite desta segunda-feira, 22, que o celular do ministro Paulo Guedes foi hackeado. Em mensagem distribuída a jornalistas em um grupo oficial da pasta, a assessoria pediu que mensagens vindas do número de Guedes e de outras pessoas do gabinete sejam desconsideradas.

O invasor do celular de Guedes conseguiu inscrevê-lo no aplicativo Telegram e disparar mensagens em nome do ministro. Também realizou ligações para jornalistas, como ocorreu em relação a um dos editores da revista Veja, utilizando a voz gravada de Guedes no contato.

A assessoria de Guedes informou que hoje o ministro irá informar quais medidas legais pretende tomar sobre o caso.