Cartão corporativo de Bolsonaro pagou despesas recorde: R$ 50 milhões desde 2019; “Quer que eu pague a ração das emas do meu salário?”, ironizou

Após críticas por aumento nos gastos com o cartão corporativo da Presidência, Jair Bolsonaro se irritou. Segundo ele, há “maldade enorme” da imprensa com o fato. “Por exemplo, tem umas 50 emas aqui [na Alvorada]. Você quer que eu pague do meu salário a ração pra ema? Vai no cartão corporativo”, afirmou.

Ele ainda ironizou os gastos com férias: “‘Ah, andou de lancha’. Quer que eu ande num toco de bananeira? Eu vou pra praia curtir umas férias de 3, 4 dias… Vou para a praia pegar um toco de bananeira ou uma boia de caminhão”.PUBLICIDADE

O presidente justificou que o aumento nos gastos se dá com as despesas de 150 funcionários e 200 militares que fazem a segurança da residência oficial da Presidência.

Leia mais:

1 – Governo chama ditadura de “período de luta política” em carta à ONU

2 – Exército deve comprar coturnos de empresa de réus por corrupção

3 – Alcolumbre tem plano B para barrar indicação de Mendonça

Bolsonaro bate recorde de gastos com cartão corporativo

Desde o início de 2019, o presidente vem batendo recorde de valores gastos com o cartão corporativo da presidência. Ao todo, na gestão Bolsonaro, os cofres públicos já gastaram mais de R$ 50 milhões com essa modalidade de pagamento, usada principalmente para custear viagens.