Carluxo lidera domingo de mais ataques virtuais a Rodrigo Maia: “Belo frouxo”, diz filho 02 do presidente Bolsonaro

Filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador carioca Carlos Bolsonaro instiga seus seguidores a atacarem o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A hashtag #TchauMaia é um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil na manhã deste domingo (19). O movimento, liderado por Carlos, deve se estender ao longo de todo o dia.

Em sua conta na rede, Carlos se refere a Maia como “Botafogo“, apelido atribuído ao deputado em planilha de caixa dois da Odebrecht, segundo delatores da Lava Jato. Em tuíte fixado no alto da página, o filho do presidente diz que o deputado ataca o presidente diariamente, mas é um “belo frouxo” quando recebe uma “resposta aberta” de Bolsonaro.

> Acesse de graça por 30 dias o melhor conteúdo jornalístico premium do país Leia mais

Estados afrouxam medidas de isolamento social 18 abr, 2020

Justiça arquiva pedido de afastamento do presidente da OAB 18 abr, 2020

Em mensagem publicada neste domingo, Carlos voltou à carga e chamou seus seguidores a continuarem uma lista contra o presidente da Câmara. “TÍTULOS RECENTES DO BOTAFOFO: cauducou a MP do 13° do Bolsa-Família, MP da carteira de estudante, MP dos balancetes e outras. Engavetamento do PL para aumentar a validade da CNH, atrasa a PEC do pacto federativo, contra o uso do fundão no combate ao covid-19,… complete…”, escreveu. O apelido ao qual Carlos se refere veio à tona nas investigações da Lava Jato e faz referência ao clube pelo qual o deputado torce. Segundo delatores, o deputado fazia parte da lista de políticos beneficiados com dinheiro da empreiteira.

Bolsonaristas têm chamado o presidente da Câmara de “coronamaia” e “maior inimigo do Brasil” e postado montagens de fotos contra o parlamentar. Também há mensagens de apoio à intervenção militar e ao fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF), duas pautas também abraçadas nos protestos de 15 de março, que tiveram participação do presidente da República.

Maia foi hostilizado ontem durante conversa de Bolsonaro com seus apoiadores em frente ao Palácio do Planalto. Ele ainda foi um dos alvos de manifestações feitas por bolsonaristas em defesa do presidente e pela reabertura do comércio. Possíveis candidatos à sucessão de Bolsonaro em 2022, os governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), também foram atacados. A expectativa é de que ocorram novos protestos com o mesmo tom neste domingo.

Horas depois de demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na quinta, Bolsonaro atacou o presidente da Câmara em entrevista à CNN Brasil. “O Maia tem de me respeitar como chefe do Executivo”, disse. “Eu lamento a posição do Rodrigo Maia nessas questões. Lamento muito a posição dele, que resolveu assumir o papel do Executivo”, respondeu Bolsonaro.