Caos na Saúde jogam popularidade de Crivella ao chão; 72% de ‘ruim/péssimo’, aponta DataFolha

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (15) mostra a avaliação da gestão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicamos):

  • Ótimo/bom: 8%
  • Regular: 20%
  • Ruim/péssimo: 72%
  • Não sabe: 1%

O levantamento foi encomendado pelos jornais “O Globo” e “Folha de S.Paulo”. O Datafolha entrevistou 872 pessoas entre os dias 11 e 13 de dezembro na cidade do Rio de Janeiro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na última pesquisa, feita em março de 2018, 61% dos entrevistados consideravam a gestão como ruim ou péssima; 27% como regular; 9% como ótima ou boa e 2% diziam não saber.

Em outubro de 2017, a administração do prefeito era considerada ruim ou péssima por 40% dos entrevistados e era considerada como regular por 39%.

Principais problemas

Nesta última pesquisa do Datafolha, 68% dos moradores do Rio dizem que a saúde é o principal problema da cidade. Há dois anos, 27% diziam isso.

A cidade vive uma crise financeira que levou ao colapso nos serviços municipais de saúde, com atrasos nos salários dos funcionários e falta de atendimento nos hospitais.

Nesta sexta-feira (13), a Justiça determinou que a prefeitura crie imediatamente um gabinete de crise. Foi um pedido da Defensoria Pública e do Ministério Público.

O gabinete deverá funcionar até março de 2020 com participação das Organizações Sociais que administram algumas unidades de saúde no município. A prefeitura do Rio também deve apresentar em 30 dias um plano para recomposição do serviço de saúde.

Depois da saúde, o problema mais citados pelos entrevistados do Datafolha é a segurança/violência/criminalidade: 12%. Outros 3% dos moradores ouvidos citaram a educação e 2%, o saneamento básico.