Campos Neto discorda de proposta de Meirelles para “imprimir dinheiro” para sustentar economia; “A saída não é por aí”; entre eles, quem já prestou melhores serviços ao Brasil?

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quinta-feira que não é favorável à ideia de o BC imprimir dinheiro como uma das soluções para a atual crise, defendida pelo ex-presidente do banco Henrique Meirelles, já que isso poderia elevar os juros neutros.

“O argumento de que eu vou imprimir dinheiro porque a inflação está relativamente baixa é um argumento perigoso”, afirmou Campos Neto, argumentando que, ao imprimir dinheiro para tentar levar a inflação à meta, a autoridade monetária contribuiria para elevar o equilíbrio de juros neutro da economia. Em entrevista por videoconferência ao portal UOL, ele afirmou que “a saída não é por aí”.

Atual secretário da Fazenda de São Paulo, Meirelles é o maior responsável pela composição das reservas de cerca de US$ 400 bilhões que o Brasil detém atualmente.