Assista: ‘Cafta’ em vez de ‘Kafka’ faz ministro da Educação virar motivo de memes nas redes sociais

Durante a audiência da Comissão de Educação, Cultura e Esporte no Senado Federal desta terça-feira, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, confundiu o sobrenome de Franz Kafka, escritor tcheco do século XX, autor de títulos como ‘A metamorfose’, ‘O processo’ e ‘O castelo’, com “kafta”, prato árabe feito de carne, servido em um espeto. A gafe foi suficiente para o ministro virar piada nas redes sociais. 

Assista:

“Eu sofri um processo – tá documentado, tá escrito – inquisitorial. Foi um processo administrativo interno, mas fui inocentado, foi arquivado. Mas durante um ano e oito meses eu fui investigado, processado e julgado. E está escrito: ‘inquisitorial e sigiloso’. Que eu saiba só a Gestapo fazia isso. Ou no livro do Kafta ou a Gestapo”, disse, durante a audiência.

Antes de se confundir, ele havia dito que seu currículo está “bem acima da média dos últimos 15 ministros” que passaram pela pasta. “Eu poderia ter entrado na USP aos 14 anos”, completou.