Burger King ironiza veto de Bolsonaro, que passa recibo, a filme censurado por presidente do Banco do Brasil

Os bolsonaristas odiram, e prometem boicotar a rede de fast food. Mas o Burger King ganhou mídia e ocupou espaço com um filme comercial, que entrou no ar neste sábado 4, ironizando a interferência do presidente Jair Bolsonaro no Banco do Brasil, quando, na semana passada, vetou um filme publicitário sobre diversidade.

No filme, em ‘all type’, o Burger King declara:

“Procura-se elenco para comercial. O Burger King está recrutando pessoas para seu novo comercial. Para participar, basta se encaixar nos seguintes requisitos: ter participado de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas. Pode ser homem, mulher, negro, branco, gay, hétero, trans, jovem, idoso. Curtir fazer selfie é opcional.”

Depois da veiculação, o Burger King virou alvo de campanha de boicote nas redes sociais por bolsonaristas.

O presidente Jair Bolsonaro deu uma resposta indireta neste sábado (4.mai.2019) à publicação de 1 vídeo pela rede de lanchonetes fast food Burger King que ironiza a decisão do chefe do Executivo de vetar uma propaganda do Banco do Brasil.

“Qualquer empresa privada tem liberdade para promover valores e ideologias que bem entendem. O público decide o que faz. O que não pode ser permitido é o uso do dinheiro dos trabalhadores para isso. Não é censura, é respeito com a população brasileira”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter.